IMIGRAÇÃO: SIM OU NÃO

359
0

Trate o estrangeiro em tua casa, como um rei !

Quem tem um pingo de educação já ouviu esta frase.

Quando é que esta máxima não pode ser aplicada?

Exatamente quando o estrangeiro chega para subverter os teus valores, virar de cabeça para baixo a tua vida, tentar a ferro e fogo mudar a tua fé, destruir tua história, substituir tua sociedade por outra, explodir quem não pensa como ele e desrespeitar os padrões éticos e morais que te acompanham desde que você veio ao mundo.

A Europa de hoje está pagando com a vida de seus cidadãos, a leniência que destinou à imigração de muçulmanos radicais e o pouco caso que ofertou e continua destinando às ilhas de formação de terroristas que funcionam dentro de suas fronteiras, através de lavagens cerebrais, cursos de como matar, de como atentar contra a vida dos diferentes, de como explodir e de como colocar fogo em bens públicos e privados com a finalidade de reafirmar a existência de uma única interpretação do divino e uma única forma de um ser humano chegar até o paraíso.

É claro que não é verdade a afirmação de que todo muçulmano é pernicioso e nocivo.

Nós judeus também somos vistos por muita gente, desta maneira.

Sabemos bem o que é o preconceito, a discriminação e o desrespeito aos valores que carregamos conosco há milênios.

Por outro lado, o fato de continuarmos a ser discriminados não nos dá o direito de, na condição de cidadãos brasileiros, escancararmos indiscriminadamente as portas de nosso país, de nossos corações, de nossas casas e instituições a qualquer cidadão “necessitado”, chegado dos países em guerra do Oriente Médio, sem qualquer consulta, sem sabermos de antecedentes que carrega, sem termos noção se esta figura está batendo à porta de nossas casas para desmontá-las através da ação do mal, do crime, dos assassinatos e do terror.

Muitos de nós judeus argumentam que nossos avós e bisavós chegaram ao Brasil fugidos de guerras europeias e perseguições, tendo sido muito bem recebidos, fato que responde pela circunstância de que vivemos em nosso país como cidadãos iguais, o que nos obriga a aceitar e receber de bom grado qualquer imigrante por aqui.

Meia verdade!

Sou daqueles que não pensam assim. Não quero ser politicamente correto e em nome de uma frase bonita ou de um sentimento ainda que puro, permitir que no futuro, meus filhos, netos e bisnetos, paguem com a vida em função de minha falta de cuidado.

O que me chama a atenção é que estes imigrantes muçulmanos vindos da Síria não são aceitos em nenhum dos riquíssimos países muçulmanos que existem no Oriente Médio e no norte da África.

Porque um muçulmano sai do país onde nasceu e não busca refúgio no país vizinho, atravessando os sete mares para chegar ao Brasil?

Qual o porquê destes homens, mulheres e crianças não serem aceitos em Meca na Arábia Saudita, na Jordânia, no Egito, ou no Marrocos, apenas para citar alguns exemplos?

E, então, aparece uma pergunta que não quer calar: se os governos dos países que tem a mesma religião, a mesma cultura, a mesma língua, os mesmos costumes, a mesma ética, a mesma moral e a mesma maneira de encarar a vida não os aceitam, porque ou, em nome de que e de quem, o Brasil deve aceitá-los sem qualquer investigação, de portas e de coração abertos, exatamente no momento em que a Europa está sofrendo com uma tsunami de atentados praticados por muçulmanos radicais nascidos e educados lá mesmo, na prática de toda a forma de criminalidade?

É esta a ação que queremos em mais alguns anos, de mãos dadas com a corrupção, com a violência urbana, com o analfabetismo, com a falta de água, de saneamento básico, com o desemprego, com a fome e com todas as mazelas já existentes no Brasil para que nossos descendentes sejam infernizados num nível mais extremo do que nós já somos?

Se a tua resposta é um SIM, está bem. Depois não venha reclamar e se lembre de que quando foi necessária a tua palavra de preocupação, você deu de ombros e preferiu estar no rol dos politicamente corretos.

A minha resposta é NÃO! Não sou politicamente correto e não quero ver o meu país mais esbagaçado do que já está.

Que venham todos os imigrantes positivos e que não se deixe entrar no meu país quem tem em mente a ideia de destruí-lo ou mudar pela força do terror as religiões que convivem há mais de 500 anos em harmonia por aqui.

Com a palavra, a Polícia Federal!!!