Esquerda obtusa israelense é contra a expulsão da Al Jazeera do Estado Judeu enquanto todos os países árabes já a expulsaram

252
0

Bastou Bibi Netanyahu anunciar que pretende fechar os escritórios da TV Al Jazeera do Catar em Israel e proibir a transmissão de seu sinal pelos operadores de cabo locais, que uma das principais ONGs da esquerda israelense já saiu em campo defendendo os cataris.

Esta tal Associação dos Direitos Civis em Israel trabalha exclusivamente para atacar o governo, a polícia e o IDF (Forças de Defesa de Israel) em suas medidas para protegerem os cidadãos de Israel. Os judeus que atuam nesta ONG parecem não se importar com judeus assassinados ou sequer acreditar na existência do antissemitismo.

Enquanto a esquerda judaica israelense já trabalha para garantir a liberdade de expressão da emissora catari para difundir o antissemtismo, a Al Jazeera já foi bloqueada e expulsa de quase todos os países árabes, não só acusada por eles, abertamente, de promover o antissemitismo, mas também dentro do bojo do Catar ser a única nação árabe que também abertamente, apoia o Hamas e grupos jihadistas sunitas na Síria e Iraque.

Nos países árabes, apenas os funcionários da Al Jazeera protestaram contra o fechamento da emissora…

O leitor deve dar tratos a bola para imaginar porque esquerdistas, sejam estes israelenses ou não, apoiariam uma nação onde impera uma família real e que é execrada por todas as outras nações árabes. Será uma causa ideológica desconhecida? Será dinheiro? Será apenas burrice?

E falando em bola, o Catar vai cair no gosto dos brasileiros agora que Neymar foi comprado pelo Paris Saint German, clube pertencente a um empresário catari contando também com amplos fundos da família real que está no ostracismo entre os árabes.