RUSSOS SE RETIRAM DA SÍRIA

Na foto, um soldado de operações especiais russo leva no capacete sistema pequeno de visão noturna e aponta seu fuzil AK-74 calibre 5.45×39mm com mira de ponto virtual (holográfica), lazer e sabe-se lá mais o que. Antes que perguntem é 74 mesmo, simplesmente por ter sido introduzido no ano de 1974. O AK-47 é calibre 7.62×39mm e o 47 vem do ano que foi introduzido, se bem que começou a equipar as forças soviéticas apenas em 1949.

Vladimir Putin, ordenou no sábado a rápida retirada de TODAS AS TROPAS RUSSAS do território sírio, após declarar, por sua vez que a capacidade militar do Estado Islâmico foi totalmente destruída e as as tropas muçulmanas locais podem lidar com os restos do Califado.

Se você for ingênuo a ponto de não acreditar que este movimento faz parte do IMENSO ACORDO REGIONAL para levar a geopolítica do Oriente Médio para a realidade, bem, você certamente irá deixar sua Chanukiá com as velinhas acesas pro Papai Noel e o Coelhinho da Páscoa se deliciarem com gostosos sufganiot (bolinhos fritos de massa típicos da festa de Chanucá que se inicia neste dia 12 de dezembro).

O que significa a saída dos russos da Síria para Israel?

Sai o maior porta-aviões da frota russa, saem todos os aviões de ataque ao solo com suas bombas e misseis inteligentes, saem todos os tanques T-72 com blindagem reativa de última geração, saem os tanques-drone robotizados, saem as tropas especiais, saem os radares entre os mais modernos do mundo e também saem todas as baterias antiaéreas S-300 e S-400 de última geração que podiam abater qualquer aeronave sobre o espaço aéreo de Israel e Líbano.

Com isso, a ameaça de uma força militar que Israel não poderia atacar para não abrir uma guerra com a Rússia, mas que poderia ser utilizada pelos russos para ajudar seus aliados no caso de ataques de Israel (note que durante dois anos isso nunca aconteceu) deixa de existir e Israel volta a ser a potência militar capaz de controlar dos céus também sobre o Líbano e a Síria sem maiores dificuldades. Os russos deixam lá os mísseis S-200 repotenciados, que já foram disparados cerca de 10 vezes contra aviões de Israel sem qualquer impacto, ou seja, são inúteis contra a aviação de Israel, Turquia, Jordânia e Arábia Saudita.

Os Russos largaram o Irã e seu Hezbollah por conta própria em suas vociferações contra Israel, enquanto os EUA estão abertamente e repudiadamente a favor de Israel.

O que os Russos ganharam na Síria?

Testaram em condições de combate todos os seus sistemas inteligentes de guiagem de mísseis, de drones aéreos e terrestres, sistemas de visão noturna e inteligência digital de campo de batalha, sua blindagem reativa única para tanques de guerra, mas principalmente deixaram uma geração se seus militares com experiência de combate, coisa que não ocorria desde a invasão soviética do Afeganistão.

Agora, caso o Estado Islâmico esteja realmente batido na Síria, haverá muitos bilhões de dólares correndo para a limpeza e reconstrução de praticamente todas as cidades principais.

Mas uma pergunta vale o milhão!!!

Quanto dos refugiados sírios na Europa você acham que são patriotas e voltam para reconstruir seu próprio país?

por José Roitberg

José Roitberg
About José Roitberg 330 Articles
Jornalista, professor sobre o Holocausto formado no Yad Vashem e pesquisador sobre a história dos judeus e do Rio de Janeiro.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*